Atlético Mineiro, os Campeões do Gelo

Reprodução/Twitter Atlético
147

Sem dúvida alguma, um dos hinos mais belos do futebol brasileiro é o do Atlético Mineiro. Versos como “Galo forte e vingador” e “vencer, vencer, vencer, este é o nosso ideal” estão eternizados no hino do Galo de Minas.

Mas existe um verso específico no hino atleticano que remete a um feito conquistado pelo clube e que muitos torcedores de outras equipes desconhecem, e que está marcado na história do futebol nacional: “Nós somos campeões do gelo”.

Publicidade

Em 1950, no mesmo ano em que o Brasil perdeu a Copa do Mundo em pleno Maracanã para a seleção uruguaia, a equipe do Atlético Mineiro foi convidada pelo presidente da Federação Alemã de Futebol para realizar uma série de amistosos contra os principais clubes do país europeu e de alguns de seus vizinhos.

Nessa época, o Atlético já era o maior campeão mineiro e vinha de dois títulos seguidos no estado, além de ser o único clube do país a possuir um título nacional oficial — o título de Campeão dos Campeões de 1937, também presente no hino do clube.

Seria a primeira vez que uma equipe mineira jogaria na Europa, enfrentando grandes adversários do futebol local, e tendo no clima frio do continente um dos seus principais obstáculos. Além disso, a equipe teria ainda como contratempo o cansaço — já que alguns jogos ocorreram em dias consecutivos — e a ausência do atacante Ubaldo, titular e um dos destaques do time, que estava prestando serviço militar ao Exército.

Entrando numa fria

A jornada do Galo no Velho Continente começou no dia 1º de novembro de 1950, quando venceu o Munique 1860 da Alemanha pelo placar de 4 a 3, e terminou mais de um mês depois, no dia 7 de dezembro, com a vitória por 2 a 1 sobre o Stade Français.

Ao todo, o Atlético percorreu dez cidades diferentes de Alemanha, Áustria, Bélgica, Luxemburgo e França, em uma campanha com 6 vitórias, 2 empates e 2 derrotas, além de 24 gols marcados e  18 sofridos. Lucas, Nívio e Vaguinho foram os artilheiros atleticanos, marcando 6 gols cada.

O então presidente da Federação Alemã, Peco Bauwens, que havia feito o convite para a equipe brasileira, homenageou a delegação mineira pelo excelente desempenho na competição, entregando a taça simbólica de “Campeões do Inverno Europeu” ao Galo.

No Brasil, o título passou a ser chamado de Campeões do Gelo, que gerou o tão famoso verso na letra do hino de Vicente Motta.

Mas nem tudo foram flores para o time mineiro: um empresário alemão lesou o Atlético em uma altíssima soma e ainda não forneceu as passagens de volta para o Brasil, o que fez com que a delegação do Atlético fosse dividida em dois grupos para o retorno.

Na chegada ao solo brasileiro, toda a imprensa nacional destacava o grande feito atleticano, com resultados positivos em meio a todas as dificuldades, sendo reconhecidos como uma conquista histórica para o futebol brasileiro, que ainda sangrava por conta do Maracanazo.

O Clube Atlético Mineiro foi homenageado pela CBD, a Confederação Brasileira de Desportos, atual CBF. Mas o que mais marcou foi a recepção na cidade de Belo Horizonte, em que mais de 50 mil pessoas receberam a delegação atleticana.

Uma conquista inesquecível para toda torcida do Galo e para o futebol nacional, que ficará marcada para sempre na história, nos versos e nos cantos de uma das torcidas mais apaixonadas do país.

 

Campanha do Atlético Mineiro na Excursão do Clube a Europa em 1950:

01/11/1950 – Atlético 4 x 3 Munique 1860 – Munique (Alemanha)

04/11/1950 – Atlético 4 x 0 Hamburgo – Hamburgo (Alemanha)

05/11/1950 – Atlético 1 x 3 Werder Bremen – Bremen (Alemanha)

12/11/1950 – Atlético 3 x 1 Schalke 04 – Gelsenkirchen (Alemanha)

16/11/1950 – Atlético 0 x 3 Rapid Viena – Viena (Áustria)

20/11/1950 – Atlético 2 x 0 Saarebrücken – Saarbrücken (Alemanha)

22/11/1950 – Atlético 2 x 1 Anderlecht – Bruxelas (Bélgica)

26/11/1950 – Atlético 3 x 3 Eintracht Brauschweig – Braunschweig (Alemanha)

05/12/1950 – Atlético 3 x 3 Seleção de Luxemburgo – Luxemburgo (Luxemburgo)

07/12/1950 – Atlético 2 x 1 Stade Français – Paris (França)

Comentários