[Anões Olímpicos] Ele começou no esporte aos 34 anos, mas ganhou o ouro para os Emirados

0 80

Todos já ouviram falar de Dubai e possivelmente também de Abu Dhabi, mas quantas vezes você teve notícias sobre Sharjah, Ajman, Umm al-Quwain, Ras al-Khaimah e Fujairah?

Os últimos cinco também compõem os Emirados Árabes Unidos, esse país habituado a bater recordes, como o de restaurante mais alto do mundo  ou maior desfile de ônibus da marca Hyundai. Quando o assunto são recordes olímpicos, porém, os árabes (sim, a nacionalidade de quem nasce lá é apenas “árabe”) desconversam.

Ahmed começou a praticar tiro apenas por curiosidade
Ahmed começou a praticar tiro apenas por curiosidade

Em sete participações, apenas uma medalha. Ao menos foi de ouro!

Em Atenas-2004, Ahmed Al Maktoum foi o melhor atleta na categoria fossa olímpica do dublê do tiro. O mais incrível é que Ahmed foi jogador de squash até os 34 anos, quando começou a praticar tiro por curiosidade.

Sete anos depois ele levava seu país, do emirado mais anônimo ao mais excêntrico, ao topo do pódio olímpico. Das muitas homenagens que recebeu, no entanto, ele não gostou de uma específica, em um filme de Bollywwood.

A série Anões Olímpicos conta a história dos 26 países que conquistaram apenas uma medalha na história olímpica entre 1896 e 2012. Os textos são reedições atualizadas do post O que esses caras estão fazendo nesse blog?, publicado por Diego Freire, em 2012. Para ler as outras reportagens da série, CLIQUE AQUI.

Você pode gostar também
Comentários
Carregando...