[Anões Olímpicos] A carreira breve e brilhante do medalhista da Costa do Marfim

0 81

Se hoje a seleção marfinense de futebol é considerada uma das mais fortes do futebol africano, a tradição esportiva do país não reserva outros grandes momentos de destaque. Desde a estreia nos Jogos Olímpicos, em Tóquio-1964, os atletas da Costa do Marfim sempre foram figurantes das competições que disputaram. A exceção foi um corredor de carreira breve e brilhante.

Tiacoh no pódio, em Los Angeles-84
Tiacoh no pódio, em Los Angeles-84

Gabriel Tiacoh morreu de meningite, com apenas 29 anos de idade, e comoveu o país natal, onde era considerado, além de ídolo esportivo, um exemplo de personalidade e obstinação. Em Los Angeles-1984, ele dividiu o pódio com dois americanos e conquistou a medalha de prata na prova dos 400m.

Com uma carreira que também incluiu medalhas no Mundial de Atletismo e nos Jogos da Francofonia, Tiacoh até hoje detém o recorde marfinense nos 400m e empresta seu nome a um evento esportivo anual promovido em Abdjian, capital do país.

Apesar de representar a terra natal como poucos, o corredor se profissionalizou na França e viveu seus últimos anos em Atlanta, nos Estados Unidos.

A série Anões Olímpicos conta a história dos 26 países que conquistaram apenas uma medalha na história olímpica entre 1896 e 2012. Os textos são reedições atualizadas do post O que esses caras estão fazendo nesse blog?, publicado por Diego Freire, em 2012. Para ler as outras reportagens da série, CLIQUE AQUI.

Você pode gostar também
Comentários
Carregando...