A Série D merece atenção: 10 fatos que você precisa saber

0 378

A Série D é a última divisão do futebol brasileiro. Nem mesmo a CBF costuma dar muita atenção para ela. Mas é claro que o Última Divisão honra o seu nome e dá valor à competição. Antes dela começar, criamos um ranking para mostrar quais estados se dão bem na competição. Agora, com as oitavas de final prestes a começar, levantamentos 10 tópicos que você precisa saber para acompanhar a Série D com (mais) atenção. Confira:

16 times, 16 estados

Não há um Campeonato Brasileiro mais brasileiro do que esse. Todos estados tinham seus representantes no início. Agora que a competição foi afunilada, a democracia continua, pois nenhum estado conseguiu ter dois times classificados. A Série D vai agitar times do Acre ao Rio Grande do Sul.

6 campeões estaduais

É até surpreendente: entre os 16 times classificados para as oitavas de final da Série D, ao todo 6 foram campeões estaduais em 2014. Dois inclusive foram zebras em grandes centros do futebol brasileiro, Ituano-SP e Londrina-PR. Além deles, Confiança-SE, Remo-PA, Rio Branco-AC e Santos-AP também levantaram trofeus nesse ano.

Fatos lamentáveis

Imagina a repercussão de uma cena dessa na Série A!
Imagina a repercussão de uma cena dessa na Série A!

Não seria correto, do ponto de vista jornalístico, destacar apenas os pontos positivos da Série D. Você também precisa saber o que houve de ruim, até porque não foram poucas coisas. O caso mais emblemático foi a greve de jogadores do Grêmio Barueri, que protestaram após atraso no pagamento dos salários. Eles sequer entraram em campo contra o Operário, mas nem isso resolveu. O time perdeu por WO, alguns jogadores não receberam e houve até demissões, de acordo com o Bom Senso FC.

Outro problema foi a desistência do Itaporã, que saiu no meio da Série D por falta de dinheiro. Ainda mais grave foi o caso de racismo contra o goleiro do Operário, Igor Lemos Cajuhy. Ele foi xingado de “macaco” e até de “Aranha” em jogo contra o Tombense.

Por fim, mas não menos importante, aconteceu a suspeita goleada do Metropolitano contra o Boavista, por 6 a 0. O Penapolense venceu o jogo contra o Pelotas por 4 a 0, mas isso não bastou porque o time catarinense aplicou 6 a 0, exatamente o resultado que precisava para avançar, o que gerou desconfiança, mas a “marmelada” não foi confirmada.

Gafe da CBF

Não adiantou apagar, CBF
Não adiantou apagar, CBF

Também é um fato lamentável, mas merece um tópico à parte porque é muito absurdo. A própria CBF mostrou que desconhece o regulamento da competição e divulgou com erro os confrontos das oitavas de final. A primeira nota foi divulgada na noite de domingo, mas logo os erros foram percebidos e denunciados. A CBF tirou a nota do ar, mas o print é eterno. Um dia depois, a nota correta foi publicada junto com um ofício que explicava o regulamento. E os confrontos ficaram determinados assim:

Central x Confiança
Metropolitano x Tombense
Santos x Londrina
Ituano x Moto Club
Anapolina x Rio Branco
Remo x Brasiliense
Operário x Brasil
Globo x Jacuipense

Tapetão ridicularizado

Eu ri
Eu ri

O River-PI tentou ganhar uma vaga no tapetão, mas atirou no próprio pé, pois tem sido ridicularizado. O time alegou que o Remo tinha inscrito Danilo Rios de forma irregular e até protocolou a denúncia no STJD. A teoria é que o atacante foi registrado por quatro clubes diferentes nesta temporada, o que fere o regulamento da Fifa, que permite o máximo de três.

A decisão oficial ainda não foi anunciada, mas tudo indica que o Remo será absolvido. Especialistas que analisaram o caso indicam que, na verdade, Danilo Rios só fez três registros em 2014. Em um dos times que ele jogou em 2014 o registro era de 2013.

Enquanto a história não é encerrada, o River-PI virou motivo para piadas e memes na internet. Pior: o time ainda pode ser punido por ter pago “mala branca” para o Interporto.

Sim, é AQUELE

Acosta já fez quatro gols na Série D
Acosta já fez quatro gols na Série D

Mesmo na Série D é muito comum ver jogadores conhecidos nacionalmente, que já jogaram em times da primeira divisão. Só pelo nome já é fácil identificar alguns, como Jônatas Obina (Rio Branco), Celsinho (Londrina), Acosta (Santos-AP), Cristian (Ituano), Eduardo Martini (Brasil-RS) e Baiano (Brasiliense). Tem ainda Ruy Cabeção, que está no Operário, mas se lesionou e não poderá jogar mais nesta Série D.

Outros merecem uma explicação melhor: lembra do atacante Jailson, ex-Corinthians? Está no Central. Sabe o Anselmo, atacante ex-Palmeiras? Está no Tombense. O Jadilson, que está no Remo, é AQUELE ex-Goiás e São Paulo. E o Zé Roberto, do Brasiliense, é AQUELE ex-Flamengo. Aliás, o time do Distrito Federal tem outros famosos: os zagueiros André Luis e Fábio Braz, além de Romarinho, o filho do “Baixinho”.

O time do aplicativo no celular

Recentemente, o Jacuipense ganhou destaque por fazer algo tão inovador quanto exótico: criou um aplicativo para o celular em que os torcedores podiam dar nota para os jogadores, montar seus times e assim influenciar na escalação do técnico. O “Total Choice” foi criado em parceria com a HWT Promoções Esportivas e teve um apelo de marketing interessante. Mas em campo pouco influenciou e, apesar de ainda existir, agora não interfere em mais nada, de acordo com o técnico Ricardo Silva.

O “novo Rogério Ceni” está na D

Se o São Paulo procura um substituto perfeito para Rogério Ceni, pode encontrar no Santos do Amapá. Pelo menos no quesito cobrança de faltas Diego Cabral está em bom nível: ele já fez quatro gols na temporada, inclusive um decisivo na primeira fase da Série D deste ano, contra o Princesa de Solimões. Assista:

Quem vai ser o artilheiro?

Entre os jogadores de linha, a disputa pela artilharia é boa. Quatro jogadores estão com seis gols, mas apenas Ricardo, do Globo, segue na competição. Anselmo, do Jacuipense, e Lauro Cesar, do Metropolitano, estão logo atrás, com cinco gols marcados até agora.

Indefinição “eterna”

Não há um chaveamento definido para as quartas de final. Tudo vai depender novamente da média de pontos, que será calculada depois que os times classificados estiverem definidos. Ou seja, depois da confusão que a CBF fez nesta semana, já podemos esperar que vem mais indefinição e problemas na Série D.

Você pode gostar também
Comentários
Carregando...