A 12ª rodada da Série B “rebaixou” o Cruzeiro e derrubou 2 técnicos

Foto: Divulgação
208

A 12ª rodada da Série B gerou graves consequências. Vasco e Goiás tiveram empates decepcionantes e isso bastou para que os técnicos fossem demitidos. Outro destaque negativo foi o Cruzeiro, que caiu de status – ficou mais claro que provavelmente o time não vai lutar pelo acesso, mas sim evitar o rebaixamento pra Série C.

No caso vascaíno, Marcelo Cabo teve bastante tempo para corrigir problemas que são vistos desde o Campeonato Carioca, como a jogada aérea defensiva – nesta rodada, o time sofreu gol dessa forma. Ele não conseguiu resolver esses defeitos, então estava evidente que havia uma limitação maior. Eu particularmente não faria essa demissão, por entender que os resultados na Série B ainda justificavam a permanência – o time está a 2 pontos do G4. Mas é totalmente compreensível que a diretoria faça a troca.

E tudo indica que a escolha do substituto foi bem feita: Lisca Doido assinou com o Vasco e deve trazer aquilo que o time mais precisa agora – experiência na Série B e bom trabalho psicológico, pra mexer com algun  s jogadores que parecem acomodados.

Publicidade

A demissão de Pintado é menos compreensível, pois ele começou o trabalho há pouco tempo. E o Goiás já esteve no G4 por muitas rodadas. Mas de fato ele teve atuações fracas, principalmente nas substituições. Errava demais durante os jogos. Parecia não ter a leitura adequada das partidas ou não conhecer bem o elenco que ele próprio montou. Agora a definição do substituto vai ser bem delicada, porque não há grandes opções no mercado.

Melhor jogo

Brusque 2 x 1 Botafogo

O Botafogo venceu no 1º tempo, por 1 a 0, mas o Brusque deu trabalho. No 2º tempo a situação investeu: o time catarinense foi mais eficiente e fez 2 gols, mas correu riscos e podia ter sofrido gols. A partida não foi um primor técnico. Mas na Série B esperamos mais jogos assim: abertos e cheios de possibilidades.

Pior jogo

Goiás 0 x 0 Londrina

Os goleiros César e Tadeu, destaques da posição em toda Série B, impediram uma partida mais emocionante entre as equipes. Mas não foi só isso. Os próprios times mostraram limitações graves. Em relação ao Londrina, é mais compreensível, pelo momento de transição. Mas o time goiano tinha que mostrar mais qualidade. A decepção aumentou a pressão sobre Pintado, que foi demitido.

Melhor time

Guarani

Atualmente, nas rodadas mais recentes, é o time que apresenta o melhor futebol da Série B. Dessa vez fez 4 a 1 no Confiança sem nenhuma dificuldade. O time sergipano vive um péssimo momento, mas nem todos souberam aproveitar. O Vasco, por exemplo, venceu com dificuldades. Já o Bugre fez 4 e poderia ter ido além.

Recorde

Vasco 1 x 1 Náutico

O Náutico ficou frustrado, porque tomou o empate nos minutos finais. Uma vitória fora de casa, contra o Vasco, seria um resultado incrível. Não deu. Mas mesmo assim segue líder, invicto e com um recorde.

O Náutico não tem o mesmo desempenho do início. E precisa ficar alerta por causa disso. Mas é normal ter esse baque, diante de tantos problemas que surgiram recentemente. E também por ser tornar um time muito visado. O mais importante é não se abalar demais por decepções.

Pior time

Cruzeiro

Tomou 3 a 0 do Avaí em um péssimo dia para todos jogadores. Mas os principais culpados estão na comissão técnica. A escalação, cheia de alterações, não funcionou. E as substituições só pioraram a situação. O técnico Mozart estava suspenso. E o auxiliar admitiu que as trocas realizadas montaram um time que nunca foi treinado.

Mas é importante também elogiar o Avaí, que está recuperando a qualidade defensiva e desenvolvendo bons escapes para o ataque, principalmente com toques rápidos e objetividade.

Melhor jogador

Felipe Gedoz (Remo) e Diego Torres (CRB)

O meia do Remo fez os 2 gols na vitória do Remo contra a Ponte Preta. Ele tem feito uma Série B irregular, mas tem tudo para crescer de produção sob comando do novo técnico Felipe Tigrão.

Já Diego é o principal do CRB desde o começo e foi fundamental na vitória contra o Vila Nova, com uma assistência e um gol. O resultado de 2 a 1 colocou o time alagoano no G4 novamente.

Surpresa

Operário 0 x 2 CSA

O time paranaense vinha de duas vitórias e podia até entrar no G4, mas decepcionou. Geovane, do CSA, acertou um belo chute no final do 1º tempo. E depois Reinaldo matou a partida, no final do 2º tempo. O goleiro Thiago Rodrigues também brilhou na vitória alagoana.

Paredão

Matheus Nogueira (Brasil)

O Brasil voltou a vencer, mas passou muito sufoco. Depois que Vidal fez o único gol do jogo, o Vitória criou algumas chances, mas parou em Matheus Nogueira.

Destaque técnico

Daniel Paulista (Guarani) e Felipe Tigrão (Remo)

O técnico do Bugre merece elogios por fazer o time jogar bem mesmo com desfalques, como Bruno Sábio e Rodrigo Andrade. Além disso, as alterações foram bem feitas e no momento certo, permitindo que jogadores com gás transformassem a vitória em goleada por 4 a 1, contra o Confiança.

Já o técnico do Remo chama atenção por mudar o time rapidamente. Já é possível ver em campo algumas ideias dele, principalmente a marcação mais avançada, que resultou em chances na vitória contra a Ponte.

Cadê o VAR na Série B?

Sampaio 2 x 3 Coritiba tinha tudo pra ser o melhor jogo da rodada. O 1º tempo foi ótimo, com 3 gols e muitas possibilidades. Mas depois o juiz começou a atrapalhar tudo. Marcou pênalti pro Coritiba após uma falta fora da área. Deixou de marcar pênalti pro Sampaio. E foi muito econômico nos acréscimos, justamente quando o time maranhense fazia pressão pra buscar o empate.

 

 

Comentários