8 curiosidades sobre o boliviano que surpreendeu na Libertadores

0 511

Publicidade

Passada a fase de grupos da Copa Libertadores, Alejandro Chumacero ficou com o posto provisório de artilheiro da competição, com 8 gols marcados. Isso ainda pode mudar no mata-mata. Mas foi surpreendente que um meio-campista boliviano de 1,64m tenha brilhado tanto pelo The Strongest até sair nas oitavas de final. E ele não é um personagem qualquer. Veja curiosidades sobre Chumacero a seguir.

Chumainsteiger

A aparência física de Chumacero rendeu a ele um apelido curioso, uma mistura com o nome de Bastian Schweinsteiger. Há quem diga que existe uma semelhança na qualidade do futebol também, mas claro que o alemão não é tão bom assim.

Precoce

Em 22 de abril de 2007, Chumacero completou 16 anos de idade. Ele era visto como um dos jovens mais técnicos do clube, então já treinava com os profissionais e rapidamente estreou: no dia 2 de junho, jogou contra o Universitario de Sucre e fez um dos gols na vitória por 2 a 1.

Chumacero no Sport Recife

Foi muito interessante quando, em 2013, o Sport resolveu contratar Chumacero. O boliviano chegou com prestígio, foi bem recebido, empolgou a torcida e tinha tudo para virar um líder técnico.

Mas nada disso aconteceu, pois ele disputou apenas oito jogos e nunca se destacou. Foi mal aproveitado por Geninho, que só via ele como segundo volante, vaga na qual Rithely era titular absoluto. E como meia avançado a concorrência era dura, pois Camilo (Botafogo) e Lucas Lima (Santos) jogavam no Sport naquela época.

Chumacero no Goiás ou na Juventus?

Com as boas atuações na Copa Libertadores de 2017, Chumacero passou a ser especulado em uma infinidade de clubes. Dois deles eram surpreendentes: um era o Goiás, que disputa a Série B, e realmente fez uma proposta por ele; e outro seria a Juventus, da Itália, que teria supostamente interesse em contratá-lo para emprestá-lo.

A negociação mais longa foi com o Independiente-ARG, mas a “novela” acabou neste domingo (3), quando Chumacero divulgou uma carta pública para dizer que ficaria no The Strongest por enquanto.

8 gols e Troféu Puskás

Chumacero começou a virar artilheiro da Libertadores desde a segunda fase, quando fez dois gols no Montevideo Wanderers. Um deles inclusive foi um golaço que merece até ser cotado para concorrer ao Troféu Puskás. Que voleio perfeito!

Chumacero também fez dois gols contra Unión Española e Independiente Santa Fé. Um saiu contra o Sporting Cristal. E diante do Santos marcou outro belo gol, em que driblou o goleiro Vanderlei antes de balançar a rede.

Carro roubado

Desde o mês passado, Chumacero está sendo investigado na Bolívia porque estaria dirigindo um carro roubado. Ele foi acusado, mas ainda não apresentou uma defesa para Justiça boliviana. Havia um depoimento marcado para semana passada, mas ele pediu adiamento.

Longe da artilharia

Se na Libertadores Chumacero fez sucesso como artilheiro, o mesmo não aconteceu no Campeonato Boliviano. O meio-campista fez apenas quatro gols na competição. O The Strongest foi vice-campeão, atrás do Bolívar.

Vergonha diante de Messi

No ano passado, Chumacero foi capitão da Bolívia em um jogo contra a Argentina. Foi um motivo de grande orgulho, mas também de vergonha. Afinal, quando as duas equipes estavam paradas para ouvir o hino da Argentina, Chumacero começou a cumprimentar os árbitros. Mas Lionel Messi se recusou a cumprimentar os adversários porque o hino ainda estava sendo tocado. Então o capitão da Bolívia teve que mandar o time todo voltar e esperar o fim da canção.

Veja e sinta vergonha alheia:

 

 

Você pode gostar também
Comentários
Carregando...