13 fatos sobre o ‘mata gigantes’ Del Valle que talvez você não saiba

0 193

Publicidade

A Copa Libertadores de 2016 já serviu para mostrar que o Independiente del Valle é muito mais do que um trocadilho sobre suco. O clube chegou na final com uma campanha impressionante: eliminou o Guaraní do Paraguai, que inspira terror em qualquer corintiano e foi semifinalista um ano antes; bateu o Atlético-MG, vice-campeão brasileiro, na fase de grupos; eliminou o atual campeão River Plate nas oitavas de final; e agora venceu o jogo contra o Boca Juniors na Bombonera para chegar na final.

O estilo de boa capacidade defensiva, principalmente pelo porte físico, com velocidade e boa estratégia para contra-ataques, costuma dar muito certo na Libertadores. E o Independiente praticou tudo isso de forma exemplar.

É claro que essa história chamou atenção do Última Divisão, pois o site gosta demais das zebras alternativas do futebol. Então confira 13 fatos e curiosidades que encontramos sobre esse pequeno time do Equador, agora chamado de “Mata gigantes”:

Narcisismo

Quando foi fundado, em 1958, o clube se chamava Club Social y Deportivo Independiente José Terán. O primeiro nome era uma homenagem ao Independiente argentino, de Avellaneda, e por isso o uniforme era vermelho e branco. Já José Terán era o nome do fundador do clube.

Azulões

Ao contrário do que muitos imaginam, o Independiente del Valle não é de Quito, capital do Equador. Ele só tem jogado lá porque seu estádio, o Rumiñahui, não tem a capacidade exigida para disputa da Libertadores. Na verdade o clube é de Sangolquí, uma cidade muito próxima de Quito e bastante evoluída. Portanto, a comparação com o nosso São Caetano, que também chegou em uma final de Libertadores sem nunca ter sido sequer campeão nacional, tem algum sentido.

Estrutura

Mas o projeto do Independiente parece ser mais completo. Em 2006, o clube foi comprado um um grupo de empresários, liderados por Michel Deller, que pretende focar nas escolas infantis e categorias de base para lucrar. Deu tão certo que os resultados em campo logo começaram a aparecer. O time conquistou o título da 3ª divisão em 2007 e subiu para elite em 2009. Hoje conta uma direção profissional que é um exemplo para outros clubes do continente.

Meninos do Valle

Tudo joia, Angulo
Tudo joia, Angulo

Esse foco nas categorias de base já mostra resultados, pois mais de dez atletas do seu elenco foram formados no clube. Nem todos são titulares, mas mostram potencial. Vale destacar principalmente Tin Angulo (21 anos), Junior Sornoza (22), Bryan Cabezas (19), Jefferson Orejuela (23), Jonny Uchuari (22) e Luis Caicedo (23). Hoje titular no Swansea, Jefferson Montero foi revelado no Del Valle.

Rebatismo

Em 2014, após ter sido vice-campeão equatoriano, o clube mudou seu nome para Club de Alto Rendimiento Especializado Independiente del Valle. Esse “alto rendimento” é uma referência ao nome do CT, que tem ótima estrutura, com sete campos, abrigo para atletas de todas categorias, piscinas, ginásio, etc…

Técnico estrangeiro

Pablo Repetto

Em setembro de 2012, a história do Del Valle começou a mudar com a contratação do técnico uruguaio Pablo Repetto, que tinha sido campeão nacional pelo Defensor Sporting-URU. Ele está no comando do time até hoje, em outro exemplo que merece ser seguido pelos times do continente.

Um gol mudaria a história

Em 2014, por muito pouco o Independiente del Valle não impediu o título do San Lorenzo na Copa Libertadores. Não por ter ido longe, mas porque eles estavam no mesmo grupo e ficaram empatados no número de pontos. A equipe argentina só levou a melhor no critério de desempate, um saldo de gol de diferença.

Aplausos

Na Libertadores de 2016, quando enfrentou o River Plate, em vez de aumentar o preço dos ingressos para lucrar, o Independiente fez bonito: doou todo valor recebido para as vítimas de um terremoto na zona costeira do Equador. Deu certo, os ingressos se esgotaram rapidamente, o time venceu, foi muito elogiado, então fará isso novamente na final.

Craque no gol

azcona

O principal jogador da campanha do Del Valle é o goleiro Librado Azcona, que tem mais defesas na Libertadores até agora, 56 ao todo. As atuações impressionaram todo mundo, inclusive ele mesmo: “dentro de campo, estava concentrado. Mas dois dias depois eu vi a partida contra o River novamente na TV. Eu defendia e, em dois segundos, eles estavam atacando meu gol novamente. Já estávamos classificados, mas fiquei nervoso vendo tantas situações que o River criou”. Ex-goleiro do River, Pato Filol, afirmou que nunca viu um goleiro visitante defender tão bem no Monumental.

Destaques na linha

Entre os jogadores de linha, quem chama mais atenção é José “Tin” Angulo, promissor atacante de 21 anos, bastante veloz e técnico. Em 2015, fez 14 gols em 14 jogos do Campeonato Equatoriano. Agora é artilheiro do time na Libertadores junto Junior Sornoza, outro bom jogador, um meia mais criativo. Ambos fizeram seis gols.

Boca atrapalhou brasileiros de novo

O curioso é que alguns clubes brasileiros, como Palmeiras, Atlético-MG, Grêmio e São Paulo estavam loucos para contratar Angulo, mas a vitória do Independiente contra o Boca Juniors impediu qualquer conversa. O Del Valle não quer vendê-lo antes da final. E quando a decisão da Libertadores acabar, os times brasileiros não poderão mais registrar estrangeiros.

Xarás

O Palmeiras poderia ter contratado um jogador do Independiente por engano: a comissão técnica tinha indicado Yerry Mina, do Independiente Santa Fé, mas teve que deixar claro que não era para procurar Arturo Mina, zagueiro do Del Valle, ainda que ele também tenha talento.

Que venha a final!

valle

Antes de ver a final, a torcida do Independiente já comemorou a vitória contra o Boca Juniors como se fosse um título. A imagem mais peculiar foi quando o avião do time chegou no Equador, pois carros de bombeiros formaram um arco com jatos de água para celebrar o momento. Imagina como será a festa se o futebol nos premiar com o título de um time tão surpreendente, com tantas histórias e curiosidades.

Você pode gostar também
Comentários
Carregando...