10+ Última Divisão: os jogos que marcaram o ano de 2014

0 168

Depois de eleger os jogadores e as equipes que mais se destacaram em 2014, a série 10 + Última Divisão lista agora os jogos mais marcantes do futebol no ano, entre diversas competições e divisões disputadas nos últimos doze meses.

Leia mais:
>> 10+ Última Divisão: os jogadores que marcaram o ano de 2014
>> 10+ Última Divisão: as equipes que marcaram o ano de 2014

Este é o último post do 10+ Última Divisão de 2014. Nos últimos dias do ano, nós conversamos com diversos amigos e listamos o que houve de mais marcante em três categorias: jogos, jogadores e times.

Vale lembrar aqui o regulamento. Em um BRAINSTORM, nossa equipe listou 25 partidas, 25 jogadores e 25 times que marcaram o ano. Desta lista, enviamos um formulário para eleitores que toparam entrar na brincadeira, e que deram a cada “candidato” uma nota de 1 a 5, sendo 1 o menos marcante e 5 o mais marcante. Com a divisão de notas por eleitores, tiramos uma média para cada “candidato”, apontando os 10 mais marcantes de cada categoria.

O resultado final da lista dos jogos de maior destaque era óbvio: os duelos da Copa do Mundo com certeza estariam na liderança. Mas chama atenção a presença de pequenas competições, Série B, estaduais e até um amistoso entre os vencedores. Curiosamente, ainda houve um empate entre dois clubes na décima posição.

Seguem abaixo os vencedores da categoria Jogos Mais Marcantes de 2014, com uma breve lembrança do que aconteceu nesses 90 minutos especiais

10+ ÚLTIMA DIVISÃO: OS JOGOS QUE MARCARAM O ANO DE 2014

10. Grécia 0 x 1 Ilhas Faroe (14 de novembro) – nota 3,265306122

Se depender do que tem rolado nas Eliminatórias, a Eurocopa de 2016 vai ser cheia de zebras. Pelo Grupo E da competição, aconteceu uma das melhores, já que as Ilhas Faroe são eterno saco de pancadas do futebol europeu. Porém, diante da Grécia, campeã europeia de 2004, a seleção conseguiu vencer por 1 a 0, mesmo jogando fora de casa. Foi apenas a 20ª vitória da equipe em jogos oficiais e causou a demissão do técnico da Grécia, o italiano Claudio Ranieri.10

10. San Marino 0 x 0 Estônia (15 de novembro) – nota 3,265306122

Mais uma zebra divertida nas Eliminatórias da Euro de 2016: San Marino nunca tinha sequer pontuado na competição. Pior: acumulava 61 derrotas sofridas nos últimos dez anos. Mas a Estônia não conseguiu superar a pequena seleção, que conquistou seu primeiro pontinho. Foi o fechamento de uma rodada maluca na competição, que teve até invasão de drones e derrota da campeã do mundo, a Alemanha.

10.1

9. Maringá 1 (3) x 1 (4) Londrina (13 de abril) – nota 3,346938776

Após 22 anos de jejum, o Londrina conseguiu comemorar seu quarto título paranaense. Mas não foi nada fácil. Os times empataram os dois jogos e por isso a decisão foi para os pênaltis. Após um chute de Cristiano para fora, o Londrina levantou o título em um Campeonato Paranaense curioso, já que Atlético-PR, Coritiba e Paraná ficaram fora da decisão.

9

8. Ludogorets 1 x 0 Steaua Bucareste (27 de agosto) – nota 3,469387755

A Bulgária já teve uma seleção forte e alguns times que fizeram barulho na Europa antigamente. Mas já estávamos com saudades de ver alguém de lá aprontar alguma surpresa. Tanto que fizemos até um post sobre isso. Quando o Ludogorets apareceu para brilhar na Liga dos Campeões, foi realmente divertido. O time precisava vencer o romeno Steaua, em casa, para alcançar a fase de grupos. Tudo parecia perdido quando o goleiro Stoyanov foi expulso e obrigou o zagueiro Moti a ir para o gol. Eis que o brasileiro Wanderson fez 1 a 0 para o Ludogorets nos acréscimos e levou a decisão para os pênaltis – nos quais Moti defendeu duas cobranças e classificou o time búlgaro – que ainda faria bonito na competição, se tornando uma das dez equipes mais marcantes de 2014.

8

7. Kosovo 0 x 0 Haiti (5 de março) –  nota 3,530612245

Se o quesito fosse carisma, esse jogo com certeza estaria no topo da lista. Afinal, o Haiti é um país carente, que merece toda atenção do mundo, e ainda há o principal destaque: Kosovo fez neste dia o seu primeiro jogo com aval da Fifa. O empate em Mitrovica, diante de 15 mil torcedores, ficou de ótimo tamanho. E a seleção kosovar tem potencial, inclusive imaginamos como seria o time se pudesse contar com todos jogadores do país que atualmente jogam por outras nacionalidades.

7

6. Palestina 1 x 0 Filipinas (30 de maio) – nota 3,612244898

Enquanto a Palestina ainda busca independência, sua seleção tem conseguido resultados importantes que fortalecem o poder da nação. Essa vitória contra Filipinas aconteceu na final da da AFC Challenge Cup, que dá um ótimo prêmio: disputar a Copa da Ásia de 2015, principal competição do continente, que será disputada na Austrália. Será a primeira vez da equipe e logo em um grupo complicado, com Japão, Jordânia e Iraque – com destaque para esse confronto entre inimigos dos Estados Unidos, Palestina x Iraque.

6

5. Joinville 3 x 0 Portuguesa (18 de abril) – nota 3,836734694

A confusão que começou em 2013, com a punição contra a Portuguesa no Campeonato Brasileiro, se estendeu até o começo da Série B de 2014. O Fluminense já tinha se salvado no tapetão, mas mesmo assim um parecer da Justiça interrompeu esse jogo em Joinville. Um oficial entrou em campo determinando que a Portuguesa deveria estar na Série A. O técnico Argel Fucks atendeu ao mandado e tirou sua equipe de campo. Posteriormente, porém, isso resultou em WO para a equipe paulista, que fracassou no resto da temporada e foi rebaixada para a Série C.

5

4. San Lorenzo 1 x 0 Nacional do Paraguai (13 de agosto) – nota 3,979591837

Prometo não fazer nenhuma piada relacionando o Papa Francisco com o título do San Lorenzo na Copa Libertadores. Mas é fato que a conquista foi quase um milagre (ops, fiz…). Em uma competição cheia de zebras, como Bolívar-BOL e Nacional-PAR, o título ficou com o time que tinha mais peso na camisa, pelo menos nacionalmente. O San Lorenzo nunca tinha sido campeão continental, mas conseguiu isso após uma vitória simples em casa. Depois o time até foi visitar o Papa com o trofeu em mãos.

4

3. Holanda 5 x 1 Espanha (13 de junho) – nota 4,387755102

Era para ser o primeiro grande jogo da Copa, um duelo equilibrado, cheio de qualidade, bonito e emocionante. Foi marcante, é claro. Mas na prática foi um atropelo totalmente inesperado. Os times tinham feito a final da Copa do Mundo de 2010, mas, apenas quatro anos depois, a Espanha apareceu irreconhecível. Já a Holanda não teve dó e venceu na Arena Fonte Nova, em Salvador, inclusive com golaços.

3

2. Itália 0 x 1 Costa Rica (20 de junho) – nota 4,510204082

Zebras são sempre mais marcantes. Mas, neste caso, a Costa Rica extrapolou todos limites da “zuera” no futebol: depois de ser sorteada no “grupo da morte”, a equipe bateu o Uruguai na primeira rodada e já mostrou sua força. Foi um aviso do que estaria por vir: vitória incrível contra a Itália e classificação antecipada para as oitavas de final da competição. A festa costarriquenha ainda durou até as quartas de final, quando a seleção foi eliminada pela Holanda na disputa por pênaltis. Por pouco não vimos a Costa Rica fazer uma semifinal contra a Argentina.

2

1. Brasil 1 x 7 Alemanha (8 de julho) – nota 4,93877551

Massacre, vexame, vergonha, humilhação, surra, atropelamento, tragédia… você pode chamar do que quiser – essas e outras palavras terríveis definem o que aconteceu no Mineirazzo. A Seleção Brasileira de Felipão avançou para as semifinais aos trancos e barrancos, mas mostrou todas as suas fraquezas em um jogo só e acabou levando 7 gols que poderiam ser mais de 10, caso a Alemanha não tivesse tirado o pé. Olhando pelo lado do vencedor, é melhor usar outras palavras: show, baile, aula, classe, futebol arte, eficiência e perfeição… tudo isso pode definir a atuação da Alemanha, que depois conquistou o título e se tornou uma das seleções mais marcantes – não só de 2014, mas da história das Copas.

1.2

E aí, faltou algum jogo?

Votaram:

Adalberto Leister (Máquina do Esporte), Allan Brito (Terra/Última Divisão), Allan Farina (Terra), Ana Cláudia Cichon (Jovem Pan), Arthur Chrispin (Trivela/C&OD), Camila Srougi (Terra/SBT), Celso Unzelte (ESPN/TV Cultura), Cirilo Júnior (Rede Globo RJ), Cristiano Silva (Rádio Guaíba/Terra), Daniel Batista (O Estado de S. Paulo), Dassler Marques (UOL), Diego Freire (Grupo Image/Última Divisão), Diego Ribeiro (GloboEsporte.com), Emanuel Colombari (UOL/Última Divisão), Evandro Furoni (Jovem Pan), Fábio Chiorino (ESPN/Esporte Fino), Felipe Portes (Portal Vox/TFCorp), Fernando Duarte (The Guardian/UOL), Gabriel Andrezo (FutRio), Gabriel Francisco Ribeiro (Terra), Guilherme Moreira (PGTM Comunicação/Terra), Igor Nishikiori (R7/Última Divisão), João Gabriel Rodrigues (ex-GloboEsporte.com), João Henrique Marques (UOL), João Paulo di Medeiros (Diário da Manhã/Terra), João Pedro Jorge (Playboy), João Vítor (Grupo Image/Última Divisão), José Edgar de Matos (Copa América 2015/TotalRace), Júlio Simões (ANER/Última Divisão), Leandro Iamin (ESPN FC/Blog do Birner), Leandro Santiago (Rede Globo TO), Leandro Stein (Trivela), Leonardo Bonassoli (Futebol Metrópole), Lucas Mello (Placar), Luís André Rosa (Agora SP/XYZ), Luís Augusto Símon (UOL), Luís Felipe dos Santos (Terra/Impedimento), Marcelo Braga (GloboEsporte.com), Marcus Vinícius Pinto (Terra), Marta Teixeira (Diário de São Paulo), Napoleão de Almeida (Terra/Sports+), Rafael Luís Azevedo (Tribuna do Ceará/Verminosos por Futebol), Renan Prates (Torcedores.com), Rodrigo Gasparini (Cruzeiro do Sul/Trivela), Sérgio Oliveira (FATV), Thiago Azevedo (Última Divisão), Tiago Leme (ESPN), Ubiratan Leal (Trivela/Extra Time) e William Correia (Gazeta Esportiva)

Você pode gostar também
Comentários
Carregando...