10+ Última Divisão: as equipes que marcaram o ano de 2015

0 87

Nem só de título se faz um bom ano. Uma boa campanha, uma classificação histórica e até mesmo uma vitória sobre algum adversário mais famoso pode fazer com que um time seja lembrado além da semana seguinte. Com sorte, o feito ou a trajetória pode fazer com que o time seja lembrado por mais alguns anos, uma década ou, quiçá, eternamente. Mas, por enquanto, vamos nos concentrar apenas em 2015, ok?

Por isso, mais uma vez acionamos a nossa rede de colegas jornalistas e oferecemos uma lista pré-formatada para que cada um avaliasse quais equipes foram mais marcantes no ano que passou. Além dos times, pedimos a eles que avaliassem jogadores e jogos marcantes também. Nos três casos, o objetivo foi, a exemplo do ano passado, listar de forma democrática o que de melhor aconteceu no futebol mundial ao longo do último ano. A nossa retrospectiva.

Leia também:
Relembre as edições anteriores dos 10+ Última Divisão

O regulamento também segue o mesmo do ano passado. Em um BRAINSTORM, nossa equipe listou 25 partidas, 25 jogadores e 25 times que marcaram o ano. Desta lista, enviamos um formulário para os seletos eleitores, que deram a cada “candidato” uma nota de 1 a 5, sendo 1 o menos marcante e 5 o mais marcante. Com a divisão de notas por eleitores, fizemos a média para apontar os 10 mais marcantes em cada categoria.

Neste texto, apresentamos os 10 times mais marcantes de 2015 e suas respectivas notas de acordo com os votos dos 37 amigos e amigas jornalistas que votaram – nosso muitíssimo obrigado a todos!. Na lista, estão quatro equipes nacionais, três internacionais e três seleções, equilíbrio que se reforça com dois empates, na terceira e quinta posições. Os vencedores você confere abaixo, um a um, em ordem decrescente.

10+ ÚLTIMA DIVISÃO:
AS EQUIPES QUE MARCARAM O ANO DE 2015

10. Brasília (DF): nota 3,13

Campeã da Copa Verde 2014, a equipe candanga ganhou o direito de disputar a Copa Sul-Americana 2015 e estreou surpreendendo: eliminou o Goiás na segunda fase. Nas oitavas, fez jogo duro, mas acabou eliminado pelo Atlético-PR por 1 a 0 no placar agregado. Nada mal para uma equipe que nem jogou a Série D do Campeonato Brasileiro em 2014 e 2015…

10+brasiliadf
Brasília passou pelo Goiás, mas acabou travado pelo Atlético-PR. Nada mal para um time sem divisão.

9. Gent (BEL): nota 3,27

Dentre os 32 times da fase de grupos da Liga dos Campeões da Europa 2015/2016, o Gent era dono do terceiro pior coeficiente, à frente apenas de Malmo (Suécia) e Astana (Cazaquistão). Candidato a saco de pancadas no Grupo H, surpreendeu ao ficar com o segundo lugar da chave, atrás apenas do Zenit (Rússia). Pior para Valencia (Espanha) e Lyon (França), eliminados da competição, que viram a Bélgica voltar às oitavas de final da UCL depois de 15 anos.

10+gent
Sem contar que o Gent também foi campeão belga pela primeira vez em sua história!

8. Vila Nova (GO): nota 3,29

Depois de um 2014 para ser esquecido, o Vila Nova teve um 2015 em que pôde comemorar tudo. Na segunda divisão do Campeonato Goiano, foi campeão com sobras – em 14 jogos, foram 11 vitórias, dois empates e uma derrota. Já na Série C do Campeonato Brasileiro, faturou o título ao derrotar o Londrina nas finais. De quebra, mesmo na terceira divisão nacional, teve uma média de público superior a 19 mil torcedores por partida, superior a 13 das 20 equipes da Série A. Que temporada!

10+vilanovago
Frontini foi um dos destaques do Vila na Série C 2015

7. Operário (PR): nota 3,43

Fundado em 1912, o Operário Ferroviário havia chegado 15 vezes às finais do Campeonato Paranaense. Nas primeiras 14, foi derrotado e teve que se contentar com o vice. Em 2015, no entanto, o Fantasma cansou de bater na trave: venceu o Coritiba por 2 a 0 no Estádio Germano Kruger, em Ponta Grossa, e confirmou a superioridade ao fazer 3 a 0 no Couto Pereira, em Curitiba. Com isso, levou para casa a taça que esperou por mais de 100 anos.

10+operariopr
Depois de 14 vices, campeão em casa e fora também

5. Vasco da Gama (BRA): nota 3,45

Promovido da Série B em 2014, o Vasco mostrou força em 2015 ao conquistar o Campeonato Carioca. Bom presságio? Nada disso. No primeiro turno do Campeonato Brasileiro, somou míseros 13 pontos, esboçando um vexame na competição. Reagiu no segundo turno, mas não evitou a volta à Série B. Os críticos de Eurico Miranda, presidente do clube, comemoram.

10+vascorj
– Putz!

5. Albânia: nota 3,45

Foi uma das principais surpresas das Eliminatórias para Eurocopa de 2016. A seleção albanesa superou Dinamarca e Sérvia e ficou com a segunda vaga no Grupo I da competição (a primeira foi de Portugal). Será a primeira vez que o país estará representado na maior competição europeia. Até então, a melhor participação albanesa em eliminatórias de Eurocopa havia sido em 1968, quando ficou em terceiro lugar (em um grupo com três times).

10+albania
Sim, o símbolo da Cavalera é homenagem a Albânia

3. Islândia: nota 4,21

Incrível. Assim deve ser descrita a classificação da Islândia para a Eurocopa-2016. O time dos técnicos Lars Lagerbäck e Heimir Hallgrímsson (sim, dois!) superou um grupo com Holanda, República Tcheca e Turquia e fez a festa dos apenas 325 mil habitantes do país, que tem território menor do que a cidade de Bauru (SP). Vale lembrar que os islandeses só não vieram à Copa-2014 no Brasil porque perderam a vaga para a Croácia na repescagem.

10+islandia
Time da terra do gelo está na Euro, depois que quase vir à Copa das Copas

3. Chile: nota 4,21

A eliminação para o Brasil na Copa-2014 ainda não havia sido muito bem digerida pelos chilenos e o país queria usar a Copa América em casa para mostrar que tem, sim, um dos melhores times do continente. Não deu outra: a seleção de Sampaoli venceu o torneio pela primeira vez de forma incontestável, com direito à vitória sobre a Argentina na final. Meses depois, ainda ganhou bem do Brasil na estreia das Eliminatórias e viu seu ousado treinador ser finalista do prêmio de melhor do ano da Fifa.

10+chile
Com Valdívia e tudo!

2. Leicester (ING): nota 4,27

A grande surpresa da temporada 2015/2016 na Europa, até aqui, é o Leicester. Invicto em outubro e dezembro, o time chegou à liderança do Campeonato Inglês, à frente dos favoritos Chelsea, Arsenal, Manchester City, Manchester United e Tottenham. A disputa equilibrada pelas primeiras posições vai exigir fôlego da equipe, mas é sempre bom ver uma surpresa nas primeiras colocações do futebol europeu – especialmente para um clube que teve como auge o vice-campeonato inglês na temporada 1928/1929.

10+leicester
Calma, não é uma imagem do futuro, mas da conquista da Segundona 2013/14

1. Guaraní (PAR): nota 4,29

Para Sergio Janikian, diretor de futebol do Corinthians, enfrentar o pouco conhecido Guaraní paraguaio nas oitavas de final da Copa Libertadores da América era um “presente de Deus” para o time paulista, que escapara de duelos contra um rival do Brasil ou da Argentina. Resultado: vitórias do Guarani por 2 a 0 em Assunção e 1 a 0 em São Paulo. No fim, o time paraguaio avançou até as semifinais da Libertadores, enquanto Janikian acabou demitido do clube paulista.

10+guaranipar
Foque nos caras lá do fundo, ok?

QUEM VOTOU

Adalberto Leister (Máquina do Esporte), Allan Brito (Goal Brasil), Allan Farina (Goal Brasil), Arthur Chrispin (freelancer), Brunno Carvalho (UOL), Celso Unzelte (ESPN Brasil), Cirilo Junior (Rede Globo), Cristiano Silva (Rádio Guaíba), Dassler Marques (UOL), Diego Freire (Última Divisão), Diego Ribeiro (Globo Esporte), Emanuel Colombari (UOL), Evandro Furoni (freelancer), Fabio Chiorino (ESPN Brasil), Fábio Lima (Cidade Verde), Felipe Lobo (Trivela), Fernando Cesarotti (ESPN Brasil), Gabriel Andrezo (FutRio), Gabriel Francisco Ribeiro (UOL), João Almeida (Linha de Fundo), João Paulo di Medeiros (O Popular), José Edgar de Matos (ESPN Brasil), Júlia Zocchio Caldeira (UOL), Júlio Simões (Última Divisão), Leandro Santiago (TV Anhanguera), Leandro Stein (Trivela), Leonardo Bonassoli (freelancer), Lucas Mello (Placar.com.br), Luís Augusto Símon (UOL), Luís Felipe dos Santos (A La Fresca), Luiz Castro (Veja), Marco de Vargas (FOX Sports), Napoleão de Almeida (freelancer), Renan Prates (Torcedores.com), Rodrigo Gasparini (Cruzeiro do Sul), Wagner Gianella (Terra) e William Correia (Gazeta Esportiva).

Você pode gostar também
Comentários
Carregando...